• 28 OUT 16
    • 0
    Linda para o verão

    Linda para o verão

    Tratamento estético corporal é tábua de salvação para a mulherada entrar no calor esbanjando beleza

    Patricia Vieitez – Americana

    É só o inverno dar sinais de adeus que a mulherada corre para clínicas de estética e academias de ginástica. Tudo para quê? Ficar com o corpo em dia, claro! O objetivo da maioria é exterminar a celulite e a gordura localizada a fim de vestir biquinis e shorts sem medo de ser feliz.
    O melhor de tudo é que a cada dia a ciência cria novas técnicas para auxiliar a mulher no tocante à beleza corporal. O ponto negativo é que as mulheres só se lembram de cuidar do corpo quando percebem o verão chegando, segundo a médica em estética, Sílvia Regina Leite Takakuwa. “O ideal é quanto mais cedo perceber, você procurar tratamento”.
    Sem contar que, além de ficar mais complicado com o tempo, a mesoterapia ou intradermoterapia, que é uma das técnicas mais utilizadas contra celulite e gordura localizada, não pode ser utilizada por quem pretende tomar sol. “É difícil fazer no verão porque (o local) pode deixar uma marquinha”, explicou Sílvia, dizendo que qualquer hematoma exposto aos raios solares pode manchar a pele.
    Mas como ainda falta algum tempo para o calor chegar de vez, é possível abusar da técnica sem comprometer o bronzeado a partir de novembro, pois um mínimo de dez sessões já garante resultados.
    Procedimento médico rápido, a mesoterapia consiste na aplicação de medicamento por injeção. Cada sessão dura entre dez e 15 minutos. São diversas picadinhas na região alvo. “Vou distribuindo o remédio na celulite”, explicou Sílvia, ressaltando que a celulite se forma a partir da má circulação, que dificulta a eliminação das toxinas que alteram a célula gordurosa produzindo a fibrose, que puxa a pele formando o sulco na pele.
    A mesoterapia é utilizada na celulite de segundo, terceiro e quarto graus. No primeiro estágio dos conhecidos “buraquinhos” na pele, quando eles ainda não são visíveis, é indicada a drenagem linfática, que é uma massagem para que o líquido volte a circular novamente”.
    No segundo estágio da celulite, quando ela já aparece ao pressionar a região, há três opções para desfazê-la: a mesoterapia, a endermologia com o cellulaser (aliada ao laser) e o ultrassom. O cellulaser é um aparelho formado por dois roletes que destróem os nódulos e a fibrose, ao mesmo tempo que faz a drenagem linfática. “O laser ajuda a destruir a fibrose, melhora a circulação e a flacidez”.
    O ultrassom é um equipamento que emite ondas eletromagnéticas que também ajudam a destruir os nódulos e a fibrose.
    No terceiro grau as armas são as mesmas, com a diferença de serem usadas associadas para “potencializar o tratamento”. Neste estágio é que se encontra a maioria das mulheres que procura tratamento e geralmente têm entre 30 e 40 anos de idade.
    O quarto grau conta com todas essas técnicas mais a subcisão, que nada mais é que cortar a fibrose que está repuxando a pele. Essa intervenção é feita com anestesia local e no local se forma um grande hematoma. Por 15 dias a paciente fica em recuperação e precisa usar um short tipo cinta elástica.
    Com esse tratamento específico há melhora em retrações grandes. “E, tem que se fazer, pelo menos o ultrassom”, indicou Sílvia, ressaltando que no grau quatro “tem que agir com todas as armas”.

    100%

    Segundo Silvia, os tratamentos anti-celulite não fazem desaparecer toda a celulite, mas melhoram o grau desses nódulos de gordura. “Do grau dois pode passar para o um”, ressaltou. Mas vale destacar que essa melhora não depende apenas dos tratamentos e também da mudança de estilo de vida da pessoa. “Quem não faz dieta, falta às sessões, não faz atividade física, o resultado é muito difícil”.
    Isso significa que a interessada em dar um fim à pele “casca de laranja” tem que colaborar diminuindo o consumo de doces, massas e gordura e se exercitar.
    Isso porque a celulite é causada por diversos fatores (veja quadro abaixo) e começa quando a menina menstrua e o estrogênio começa a ser produzido em maior quantidade. Portanto, esse problema estético não é só das gordinhas, apesar de ser evidenciado por quem tem mais peso. “Até as magrinhas têm celulite”, comentou a médica.
    E esse mal que toda mulher teme pode aparecer até na barriga, mas o mais comum é a celulite tomar conta dos glúteos e das coxas.
    De qualquer forma, vale a pena tentar de tudo para acabar com elas e ter um visual muito melhor quando chegar o verão.

    Serviço Clínica Dr. Sílvia Takakuwa, Rua Gabriel Idálio de Camargo, 161, Vila Medon, Americana, telefone: (19) 3405-4070.
    Fim das incômodas gordurinhas

    “Tem gente que engorda um pouco, mas ganha barriguinha, culote, pneuzinho lateral. E quando emagrece aquela gordurinha insiste em ficar”, afirmou a médica em estética Sílvia Takakuwa. Essa é a chamada gordura localizada.
    Para livrar-se dela há várias opções de tratamento, entre elas a mesoterapia, o celulaser, o ultrassom e a massagem modeladora. Todos diminuem o excesso de gordura no local tratado. A endermologia com o celulaser “é muito boa para fazer remodelagem corporal, reduz o pneu da cintura, a gordurinha do sutiã e a barriga”.

    FLACIDEZ

    Quem se incomoda com a flacidez poderá tratar o bumbum, coxa e abdômen com a corrente russa, que é um aparelho que estimula os músculos, melhorando a tonalidade muscular, associada à massagem com o medicamento DMAE. “É indicado para tratamento de flacidez leve a moderada”, ressaltou a médica.
    Cada sessão dura uma hora e meia e, para obter resultado, é preciso fazer o mínimo de 20 sessões. Cada uma custa cerca de R$ 60. O tratamento não é dolorido.

    (PV)
    CAUSAS, E GRAUS DE CELULITE

    alimentação inadequada
    falta de atividade física
    uso de roupas apertadas
    fator hereditário
    fator hormonal

    Observação: O refrigerante não dá celulite desde que seja diet, o açúcar é que provoca a alteração na célula gordurosa.

    GRAUS

    1º grau: ocorre alteração da circulação, mas não existe alteração visível da pele.
    2º grau: existe a alteração da circulação e da pele, mas é sutil e tem apenas alguns edemas (acúmulos de líquido) ou buraquinhos.
    3º grau: acúmulo de líquido, alteração da circulação e da célula gordurosa, formação de um pouco de fibrose.
    4º grau: todas as alterações dos anteriores mais maior incidência de fibrose.

    Leave a reply →